Aposentados são vítimas de fraude em empréstimos consignados

Uma operação da Polícia Civil do Pará desarticulou ontem um esquema criminoso que envolvia pessoas ligadas a uma empresa correspondente bancária, em Breves, na Ilha do Marajó, no Pará.

 

Estelionatários tinham como vítimas aposentados, cujos dados pessoais foram usados ilegalmente para realização de empréstimos consignados indevidos que eram descontados nos contracheques.

 

A operação denominada “Lobo Mau” cumpriu mandado de busca e apreensão na sede da empresa, localizada no Centro de Breves. Durante as buscas, os policiais civis encontraram dezenas de documentos pessoais de aposentados, cartões de créditos e as respectivas senhas, além de muitos contratos celebrados por pessoas analfabetas em que constavam somente as firmas a rogo dos contratantes ou somente as digitais deles.

 

As investigações foram iniciadas há meses após os registros de boletins de ocorrência sobre o crime supostamente praticado por representantes da empresa. Computadores apreendidos foram levados ao Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, em Belém, e as documentações passarão por análise.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *